VACINAÇÃO INFANTIL DA COVID-19 E DESINFORMAÇÃO

A contribuição dos discursos políticos negacionistas para a proliferação da infodemia

Autores

  • Henrique Rufino de Sousa Neto IFSULDEMINAS
  • Lícia Frezza Pisa IFSULDEMINAS

DOI:

https://doi.org/10.18406/2359-1269v11n42024421

Resumo

A pandemia de covid-19 ampliou os discursos antivacina, a hesitação vacinal e potencializou fenômenos comunicacionais como a infodemia, a desinformação, a misinformação e as fake news. A partir dessa realidade, este estudo problematiza como os discursos negacionistas sobre a vacinação infantil da covid-19 podem contribuir para a proliferação da infodemia. Baseado no modelo dos ‘3Cs’ (confiança, complacência e conveniência) de hesitação vacinal desenvolvido pela Organização Mundial da Saúde, foram analisadas 9 (nove) publicações de figuras políticas em três grupos do Facebook autodenominados antivacinação. Foi possível constatar que discursos negacionistas e antivacinas têm potencial para aumentar a hesitação vacinal e que, portanto, práticas educomunicativas em saúde precisam ser (re)pensadas com vistas a reestabelecer os índices exitosos de cobertura vacinal no Brasil. 

Downloads

Publicado

2024-06-28

Como Citar

RUFINO DE SOUSA NETO, H.; FREZZA PISA, L. VACINAÇÃO INFANTIL DA COVID-19 E DESINFORMAÇÃO: A contribuição dos discursos políticos negacionistas para a proliferação da infodemia. Revista Eixos Tech, [S. l.], v. 11, n. 4, 2024. DOI: 10.18406/2359-1269v11n42024421. Disponível em: https://eixostech.pas.ifsuldeminas.edu.br/index.php/eixostech/article/view/421. Acesso em: 25 jul. 2024.