COMPRAS PÚBLICAS NA CÂMARA MUNICIPAL DE PASSOS/MG E O PARADOXO DA INEFICÁCIA

Autores

  • Sanderson Lucas Menezes Barra IFSULDEMINAS https://orcid.org/0009-0004-8255-3641
  • Luiz Ricardo de Moura Gissoni IFSULDEMINAS
  • Arnaldo Camargo Botazzini Júnior IFSULDEMINAS
  • Maicon Da Mata Marques IFSULDEMINAS

DOI:

https://doi.org/10.18406/2359-1269v10n12023299

Palavras-chave:

Compras públicas, ineficácia, licitações.

Resumo

 

O trabalho a seguir busca demonstrar a ineficácia do setor de compras públicas atrelado a Lei 8.666/93, conhecida como a Lei das Licitações. Foi feito um estudo de caso na Câmara Municipal de Passos, a fim de entender o funcionamento do setor de compras e todos os problemas que ele enfrenta no dia-a-dia.  Esse estudo ressalta os principais problemas enfrentados desde a abertura do edital, que é processo inicial da licitação, até a última fase, que é a entrega do bem ao órgão público. Através de pesquisa bibliográfica, constatou-se que esse problema é recorrente nos órgãos públicos, despendendo, muitas vezes, tempo e prejuízos financeiros aos cofres públicos. Foram consultadas várias obras de autores da área de gestão pública, além de artigos científicos, revistas e estudos relacionados ao tema na busca por uma compreensão do problema. Ao final, foi realizada uma pesquisa exploratória qualitativa, envolvendo coleta de dados primários através de visitas, dados fornecidos pela Câmara Municipal de Passos e acesso ao site do órgão através de seu portal da transparência. Para analisar os dados coletados, foi aplicada a análise de conteúdo, seguindo os procedimentos recomendados por Bardin (2011). A análise se baseou na categorização dos problemas mais recorrentes, observando-se como, objeto de estudo, a ineficácia das compras públicas. Conclui-se que há muitas falhas na gestão das compras públicas realizadas pela Câmara Municipal de Passos, como o descaso dos fornecedores que ganham os processos licitatórios e a burocracia, que faz com que atrasos na conclusão dos processos aconteçam, e não ocorram de forma rápida como é proposto pela Lei. Além disso, identificou-se como o maior problema os atrasos dos fornecedores, gerando conflito entre órgão público e fornecedor, o qual despende esforço do gestor de compras para solucionar o problema, e consequentemente, prejuízos a todos os envolvidos.

 

 

 

Referências

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011, 229 p.

BIANCHIN, M. D., BLATT C. R., SOARES, A. S., KÜLKAMP, I. C.. Avaliação da qualidade de comprimidos de propranolol e enalapril distribuídos no sistema público de saúde em uma cidade do sul do Brasil, Ciência & Saúde Coletiva, 17(2):491-498, 2012.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil

BRASIL, Lei no 10.520, de 17 de Julho de 2002, Institui, no âmbito da União, Estados, Distrito Federal e Municípios, nos termos do art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, modalidade de licitação denominada pregão, para aquisição de bens e serviços comuns, e dá outras providências. Disponível em: < http://www.leidireto.com.br/lei-10520.html>, acessado em 22 de junho de 2020.

BRASIL, Lei no 12.527, de 18 de Novembro de 2011, Regula o acesso a informações previsto no inciso XXXIII do art. ... 216 da Constituição Federal; altera a Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990; revoga a Lei nº 11.111, de 5 de maio de 2005, e dispositivos da Lei nº 8.159, de 8 de janeiro de 1991; e dá outras providências. Disponível em : < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/lei/l12527.htm>. Acessado em 10 de fevereiro de 2021.

BRASIL, Lei n o 8.666, de 21 de junho de 1993, Regulamenta o art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, institui normas para licitações e contratos da Administração Pública e dá outras providências. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8666cons.htm>. Acessado em 20 de junho de 2020.

BRASIL, Medida Provisória Nº 495, DE 19 DE JULHO DE 2010 - DOU DE 20/07/2010 - convertidas em lei, Altera as Leis nºs 8.666, de 21 de junho de 1993, 8.958, de 20 de dezembro de 1994, e 10.973, de 2 de dezembro de 2004, e revoga o § 1º do art. 2º da Lei nº 11.273, de 6 de fevereiro de 2006. Disponível em: <http://www010.dataprev.gov.br/sislex/páginas/45/2010/495.htm>. Acessado em: 06 dezembro 2020.

BEZERRA, Marcos O. Corrupção: um estudo sobre poder público e relações pessoais no Brasil. Relume-Dumará: ANPOCS, Rio de Janeiro, 1995. p.23.

BRESSER PEREIRA, Luis C. Proposta para aprofundar a Lei de Licitações, in: Gazeta Mercantil, 27 de setembro, 1996. p.9; 14, 15, 56, 63, 83, 84.

CARVALHO, M. M. et al. Gestão da Qualidade Teoria e Casos, Rio de Janeiro: Elsevier, 2005.

CASTRO, G. M. O. "O Processo Licitatório E Os Serviços De Saúde", 2012. Disponível em: <http://www.egov.ufsc.br/portal/conteudo/o-processolicitat%C3%B3rio-e-os-servi%C3%A7os-de-sa%C3%BAde>. Acessado em: 01 novembro de 2020.

COSTA, André Lucirton. Sistemas de compras públicas e privadas no brasil. EnANPAD 1998. Disponível em . Acessado em 12 de fevereiro de 2020.

DI PIETRO, M. S. Z. Direito administrativo. 18. ed. São Paulo: Atlas, 2005.

GAZINEO, J. A. L. Dos Recursos Administrativos Na Modalidade Pregão, Jus Naveganti, Teresina, ano 9. N.756, 30 jul. 2005.

GRILO, Antônio. Câmara de Passos - 150 anos, 2008. p. 5; 6; 7.

HERRMANN, Isadora. Licitações públicas no brasil: Explorando o conceito de ineficiência por desenho. 1998. Disponível em: <http://sistema.semead.com.br/3semead/pdf/PNEE/Art025.PDF>. Acessado em: 29 de março de 2020.

JUS BRASIL. O que é e como funciona o processo de licitação?. Disponível em: https://sergioluizbarroso.jusbrasil.com.br/artigos/437627975/o-que-e-e-como-funciona-o-processo-de-licitacao. Acessado em: 7 fevereiro de 2021.

MALHOTRA, N.K. Pesquisa de marketing: uma orientação aplicada. 4. ed. Porto Alegre: Bookman, 2006, 719 p.

MEIRELLES, H. L. Direito administrativo brasileiro. São Paulo: Malheiros, 1996.

NETO, L. C. G. R. O Risco da Inversão de Fases na Licitação, 2007. Disponível em:

<http://www.abdib.org.br/index/abdib_midia_imprime.cfm?id_noticia=2171&tipo> Acessado em: 22 de janeiro de 2021.

OCDE, Manual para a cooperação econômica e desenvolvimento. Manual de Oslo, 3 edição.

PALMIERI, M. R. O Pregão: Aspectos Práticos. Jus Navigandi, Teresina, ano 5, n. 43, 1 jul. 2000.

PERCIO, Gabriela. A importância das compras públicas e o paradoxo da sua ineficácia. 2018. Disponível em: < https://www.conjur.com.br/2018-jun-16/gabriela-percio-compras-publicas-paradoxo-ineficacia>. Acessado em 13 de fevereiro de 2020.

RICHARDSON, R. J. Pesquisa social: métodos e técnicas. São Paulo: Atlas, 1999.

SILVA, L. D. A Licitação Como Instrumento Facilitador Da Administração. 2012. Disponível em: <http://www.classecontabil.com.br/site/trabalhos/ARTIGO_LIDIAN2.pdf>. Acessado em: 22 outubro 2020.

SILVA, O. G. Pregão Presencial e Eletrônico: manual do pregoeiro. 2ªed. Bahia: EGBA, 2002.

ZAGO, S. M.. Uma Reflexão Sobre os Aspectos Positivos e Negativos da Nova Modalidade de Licitações: Pregão Eletrônico, Santa Maria, 2006. Disponível em: <http://bibweb.si.ufsm.br/>. Acessado em: 08 janeiro de 2021.

Downloads

Publicado

2023-05-26

Como Citar

BARRA, S. L. M.; GISSONI, L. R. de M.; JÚNIOR, A. C. B.; MARQUES, M. D. M. COMPRAS PÚBLICAS NA CÂMARA MUNICIPAL DE PASSOS/MG E O PARADOXO DA INEFICÁCIA. Revista Eixos Tech, [S. l.], v. 10, n. 1, 2023. DOI: 10.18406/2359-1269v10n12023299. Disponível em: https://eixostech.pas.ifsuldeminas.edu.br/index.php/eixostech/article/view/299. Acesso em: 25 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos