OFICINAS EDUCATIVAS SOBRE PROFISSÕES: Dialogando sobre o papel das escolhas e os desafios do mercado de trabalho

Maria Luiza Sady Prates, Elton Junio Sady Prates, Lays Figueiredo Inácio da Silva, Glaucia Marina Furini Ferreira, Luana Matos Silva Araújo, Raquel Dully Andrade

Resumo


Introdução: A adolescência é um momento de descobertas que por vezes vem acompanhada de grande e angustiante dúvida acerca da futura profissão que o sujeito irá seguir. Objetivo: Relatar a realização de uma oficina de profissões realizada com adolescentes em situação de vulnerabilidade como meio de auxiliá-los e apoiá-los em suas escolhas. Metodologia: Trata-se de um estudo descritivo, caracterizado como relato de experiência, utilizando-se para o relato a observação e a prática durante a realização da oficina. Resultados: Como estratégias dessa atividade, convidou-se discentes de diversos cursos da UEMG – Unidade Passos para uma roda de conversa com os adolescentes, abordando temas como o ingresso na universidade, orientações acerca do curso em si, até as possíveis opções de mercado de trabalho após a formação acadêmica. Os estudantes convidados a participar da oficina pertenciam aos cursos de Biomedicina, Engenharia de Produção, Engenharia Ambiental, Direito, Matemática, Medicina, Letras, Jornalismo e Enfermagem. Inicialmente os convidados e os adolescentes trocaram informações tais como nome, curso a que pertenciam na UEMG (convidados) e o curso ao qual tinham pretensão de cursar (adolescentes). Enfatizou-se que não há problema no fato de alguns não saberem o caminho a seguir, ou até mesmo se alguns deles não pretendiam pleitear uma vaga na universidade. Além disso, um representante de cada curso compartilhou sobre sua experiência com a universidade, as dificuldades que encontrou para ingressar, o desafio de decidir o caminho a seguir, bem como as opções de mercado de trabalho que almeja na profissão escolhida. Alguns deles relataram ainda ter iniciado um determinado curso e, por não se identificarem com a escolha inicial, optaram por outra graduação. Durante a roda de conversa os adolescentes puderam sanar possíveis dúvidas e/ou curiosidades que emergiram. Considerações finais: Por fim, notou-se o interesse dos estudantes em alguns cursos apresentados, demonstrando a relevância da realização de oficinas com esse propósito como forma de auxiliá-los em sua tomada de decisão.


Palavras-chave


Educação em Saúde; Adolescente; Vulnerabilidade Social; Relações Comunidade-Instituição.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18406/2359-1269v5n12018145

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Maria Luiza Sady Prates, Elton Junio Sady Prates, Lays Figueiredo Inácio da Silva, Glaucia Marina Furini Ferreira, Luana Matos Silva Araújo, Raquel Dully Andrade

INDEXADORES:

 


Eixos Tech, Passos, MG, Brasil. e-ISSN: 2359-1269

Classificação Qualis: B4

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado por Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.