ABORDANDO OS DESFECHOS BIOPSICOSSOCIAIS DO USO DAS DROGAS: Formando novos atores sociais

Maria Luiza Sady Prates, Elton Junio Sady Prates, Lays Figueiredo Inácio da Silva, Glaucia Marina Furini Ferreira, Luana Matos Silva Araújo, Raquel Dully Andrade

Resumo


Introdução: A adolescência é marcada por diversas transformações, caracterizando-se como um momento instável na vida dos jovens, podendo repercutir no seu convívio social e na sua saúde física e mental. Nesse sentido, as drogas têm-se tornando uma das principais válvulas de escape dos jovens, trazendo diversas consequências para si mesmo, para à família e a sociedade. Objetivo: Descrever a realização de uma oficina educativa abordando as consequências biopsicossociais do uso das drogas lícitas e ilícitas e os seus reflexos no organismo e nas relações sociais. Metodologia: Trata-se de um estudo descritivo, caracterizado como relato de experiência, utilizando a observação e a prática durante a realização de uma oficina desenvolvida junto à 17 atores pertencentes a uma organização social de apoio a adolescentes em situação de vulnerabilidade em uma cidade do Sul de Minas Gerais. Resultados: Dentro da oficina, o diálogo foi à base, onde optou-se por abordar o tema seguindo a linha de redução de danos, em vez da linha proibicionista, pois esta linha de pensamento é amplamente difundida, controversa e questionada. Além disso, os estudantes puderam relatar casos que já vivenciaram, objetivando explorar os saberes e as experiências prévias dos sujeitos participantes, convidando-os a assumir um papel ativo e de protagonismo no processo de condução da oficina. Ressalta-se que a abordagem desta temática, apresentou-se como um momento de permuta mútua, bem como permitiu discutir a importância do conhecimento acerca dos efeitos nocivos ao organismo e sobre ônus advindos do uso excessivo, principalmente no período da adolescência. Considerações finais: Considera-se, portanto, que a abordagem desta temática junto ao público adolescente apresenta-se como um importante instrumento de empoderamento, promoção à cultura de paz e cidadania. Além disso, denota-se a importância desta oficina no processo de formação de novos protagonista e atores sociais, podendo refletir mudanças nas condições de vida e saúde desses sujeitos. Recomenda-se a abordagem desta temática no âmbito escolar, visto sua dimensão na sociedade e suas consequências biopsicossociais.


Palavras-chave


Educação em Saúde; Adolescente; Vulnerabilidade Social; Relações Comunidade-Instituição.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18406/2359-1269v5n12018144

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Maria Luiza Sady Prates, Elton Junio Sady Prates, Lays Figueiredo Inácio da Silva, Glaucia Marina Furini Ferreira, Luana Matos Silva Araújo, Raquel Dully Andrade

INDEXADORES:

 


Eixos Tech, Passos, MG, Brasil. e-ISSN: 2359-1269

Classificação Qualis: B4

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado por Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.