PROJETO TERAPÊUTICO SINGULAR: GESTANTE DE RISCO

Bianca de Cássia Ferreira Silva

Resumo


Introdução: O Projeto Terapêutico Singular - PTS é o principal instrumento de trabalho interdisciplinar em vários centros de saúde, possibilita a participação, reinserção e construção de autonomia para o usuário/família (CARVALHO et al, 2012). O apoiador matricial deve ser um especialista da equipe de Saúde da Família, em termos de conhecimento e de perfil, contribuindo com saberes e intervenções que aumentem a capacidade resolutiva da equipe de saúde (HORI; NASCIMENTO, 2014). Objetivo: Elaborar o Plano Terapêutico Singular (PTS), baseado nos resultados obtidos no exame físico, exame do estado mental e aplicação das escalas de Coelho Savassi e Apgar Familiar, abordados na consulta de enfermagem no acompanhamento do Pré - natal. Metodologia: Trata-se de um estudo de caso para elaboração do PTS, foram realizadas consulta de enfermagem, exame físico e exame do estado mental, e aplicadas as escalas de Coelho Savassi e Apgar Familiar. Foi possível observar a estrutura interna e externa da família além do levantamento dos problemas e das vulnerabilidades. Resultados: Na consulta de enfermagem durante o acompanhamento de Pré-natal, identificou-se o escore de quatro pontos na escala de Coelho Savassi, que identifica o risco familiar, ou seja, uma família sem risco, segundo a referida escala. Em relação ao Apgar familiar foi identificado o escore de cinco pontos, apresentando resultado de moderada disfunção familiar. O PTS é construído e dividido em quatro momentos: diagnóstico, definição de metas, divisão de responsabilidades e reavaliação. Diagnóstico/Avaliação: Obesidade (IMC: 30,5); sedentária; alimentação inadequada; P.A descompensada; Alteração na saúde bucal devido a gestação; Mamilo invertido; Autoestima reduzida; Abalo psicológico, falta de estrutura familiar, resistência quanto ao uso correto dos medicamentos ácido fólico e sulfato ferroso. Metas/Propostas: acompanhamento nutricionista, médico, enfermeiro, técnico de enfermagem, dentista, psicólogo e ACS. Em seguida dividir as responsabilidades e estabelecer um período de reavaliação. Considerações Finais: No Plano Terapêutico Singular, é essencial que os profissionais, o cliente e a família estejam incorporados na elaboração do mesmo, pois leva em consideração o saber de cada um dos envolvidos, possibilitando um a tratamento focado na singularidade do cliente, buscando sempre valorizar o saberes do mesmo, a sua história de vida, com intuito de contemplar as suas necessidades de saúde, a partir de uma abordagem multidisciplinar. PTS é um modelo que deveria ser pensado para todos os serviços de saúde, uma vez que o protagonista do processo sempre deve ser o usuário e suas peculiaridades e singularidades.

Palavras-chave


Descritores: Gestação, Nutrição Pré-Natal, Atenção Primária a Saúde e Interprofissionalidade.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18406/2359-1269v6n12019232

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Bianca de Cássia Ferreira Silva

INDEXADORES:

 


Eixos Tech, Passos, MG, Brasil. e-ISSN: 2359-1269

Classificação Qualis: B4

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado por Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.