FATORES QUE IMPULSIONAM A ADEQUAÇÃO DO PARTO

Glória Vitória Ferreira Livinhale, Jorge Miguel Cabral Corrêa, Elma Rafaela Souza, Marina Aló de Melo Tanus Chiarelli, Raquel Dully Andrade, Beatriz Dutra Brazão Lelis

Resumo


O processo do parto acontecia no passado em ambiente domiciliar por mulheres e familiares, no entanto, as mudanças sociais que ocorreram favoreceram a transferência deste domínio para a área da obstetrícia médica, tornando um acontecimento técnico, mecânico e medicalizado, porém, tanto a parturiente quanto o bebe têm sido expostos a inúmeras intervenções, nem sempre necessárias, deixando de lado os quesitos emocionais, humanos e culturais. Quando a gestante busca assistência ela espera uma compreensão ampla de todo o seu contexto, pois este é um momento especial e emocionante. O momento do parto com práticas inadequadas pode acarretar traumas por toda a sua vida. Nesse sentido, este estudo teve como objetivo identificar os principais fatores que impulsionam o cuidar com excelência no âmbito das maternidades e a adequação ao parto. Trata-se de um estudo de revisão de literatura abordando o tema adequação do parto. A busca de dados foi realizada utilizando o Portal Regional da Biblioteca Virtual de Saúde, BVS, nas bases de dados Scientific Electronic Library Online (SciELO), Medical Literature Analysis and Retrieval System Online (MEDLINE) e Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS). Foram incluídos os estudos publicados entre os anos de 2013 a 2018, que contemplam explicitamente os aspectos avaliados. Em primeiro momento foram identificadas 363 publicações, após aplicação dos critérios de inclusão e leitura dos artigos completos totalizou 31 publicações consideradas relevantes ao estudo e que foram selecionadas. Esta revisão buscou analisar a temática encontrada na literatura a partir da seguinte categorização: Parto humanizado, Presença do acompanhante como auxílio ao cuidado humanizado e Papel dos profissionais no incentivo à autonomia e escolha da parturiente. De maneira geral, os resultados são favoráveis destacando ações humanizadas promovendo um aumento na satisfação materna com a experiência vivida. Sendo assim, foi constatado que o Ministério da Saúde tem criado programas que promovem a adequação do parto, e desta forma, a enfermagem obstétrica passa por uma fase de transformações buscando resgatar o cuidado humanizado, além disso, as mulheres estão cada vez mais informadas e aos poucos conquistam sua autonomia e protagonismo, participando ativamente do momento de escolha de via de seu parto e promovendo a adequação do mesmo resgatando a singularidade desse momento para as mulheres. A criação de um vínculo mais profundo, resultante da assistência.


Palavras-chave


Parto, Enfermagem, Parto adequado, Parto humanizado

Texto completo:

PDF

Referências


BENUTE, Gláucia Rosana Guerra. NOMURA, Roseli Yamamoto; SANTOS, Amanda Maihara dos; ZARVOS, Mariana Arena; LUCIA, Mara Cristina Souza de; FRANCISCO, Rossana Pulcineli Vieira. Preferência pela via de parto: uma comparação entre gestantes nulíparas e primíparas.Rev. Bras. Ginecol. Obstet., Rio de Janeiro, v 35, n 6, p 281-285, 2013. Disponível em: Acesso em: 14 Abr 2018.

Brasil. Lei n 11.108, de 7 de abril de 2005. Altera a Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990, para garantir às parturientes o direito à presença de acompanhante durante o trabalho de parto, parto e pós-parto imediato, no âmbito do Sistema Único de Saúde - SUS. Diário Oficial da União [internet]. Brasilia; 2005 [citado 4 Abr 2011]. Disponível em: http://www3.dataprev.gov.br/sislex/paginas/42/2005/11108.htm

BRASIL. Ministério da Saúde. Humanização do parto e do nascimento. Cadernos HumanizaSUS, v 4. Brasília: Ministério da Saúde, 2014.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Departamento de Gestão e Incorporação de Tecnologias em Saúde. Diretrizes nacionais de assistência ao parto normal: versão resumida. Brasília : Ministério da Saúde, 2017.

CASTRO, Cláudia Medeiros de. Os sentidos do parto domiciliar planejado para mulheres do município de São Paulo, São Paulo. Cad. saúde colet., Rio de Janeiro , v 23, n 1, p. 69-75, 2015. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-462X2015000100069&lng=en&nrm=iso Acesso em: 15 Abr 2018.

DODOU, Hilana Dayana; GUERREIRO, Eryjosy Marculino; GUEDES, Maria Vilani Cavalcante; LAGO, Pamela Nery do; MESQUITA, Nayara Sousa de. A contribuição do acompanhante para a humanização do parto e nascimento: percepções de puérperas. Esc. Anna Nery, Rio de Janeiro, v 18, n 2, p 262-269, 2014. Disponível em: . Acesso em: 16 Abr 2018.

DODOU, Hilana Dayana; RODRIGUES, Dafne Paiva; ORIÁ, Mônica Oliveira Batista. O cuidado à mulher no contexto da maternidade: caminhos e desafios para a humanização. J. res.: fundam. care., v 9, 2017. Disponível em: Acesso em: 07 Maio 2018.

DULFE, Paolla Amorim Malheiros; LIMA, Dalmo Valério Machado; ALVES, Valdecyr Herdy; RODRIGUES, Diego Pereira; BARCELLOS, Joyce Gonçalves; CHEREM, Estefânia de Oliveira. Presença do acompanhante de livre escolha no processo parturitivo: repercussões na assistência obstétrica. Cogitare enferm; ed 21 v 4, 2016. Disponível em: < http://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/biblio-846676 > Acesso em: 07 Maio 2018.

GONCALVES, Annelise de Carvalho; GOUVEIA, Helga Geremias; ARMELLINI, Cláudia Junqueira; MORETTO, Virginia Leismann; MORAES, Bruna Alibio. O acompanhante no centro obstétrico de um hospital universitário do sul do Brasil. Rev. Gaúcha Enferm., Porto Alegre, v 36, n. spe, p 159-167, 2015 . Disponível em: . Acesso em: 18 Abr 2018.

KOTTWITZ, Fernanda; GOUVEIA, Helga Geremias; GONCALVES, Annelise de Carvalho. Via de parto preferida por puérperas e suas motivações. Esc. Anna Nery, Rio de Janeiro, v 22, n 1, 2018. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-81452018000100201&lng=en&nrm=iso Acesso em: 13 Abr 2018.

MEDEIROS, Renata Marien Knupp; TEIXEIRA, Renata Cristina; NICOLINI, Ana Beatriz; ALVARES, Aline Spanevello; CORRÊA, Áurea Christina de Paula; MARTINS, Débora Prado. Cuidados humanizados: a inserção de enfermeiras obstétricas em um hospital de ensino.Rev. Bras. Enferm., Brasília, v 69, n 6, p 1091-1098, 2016. Disponível em: Acesso em: 10 Abr 2018.

OLIVEIRA, Virgínia Junqueira; PENNA, Claudia Maria de Mattos. O ethos e o pathos na sala de parto. Rev. Gaúcha Enferm., Porto Alegre, v 38, n 2, 2017. Disponível em: . Acesso em: 18 Abr 2018.

RISCADO, Liana Carvalho; JANNOTTI, Claudia Bonan; BARBOSA, Regina Helena Simões. A DECISÃO PELA VIA DE PARTO NO BRASIL: TEMAS E TENDÊNCIAS NA PRODUÇÃO DA SAÚDE COLETIVA. Texto contexto - enferm., Florianópolis, v 25, n 1, 2016 . Disponível em . acessos em 14 maio 2018. Epub 22-Mar-2016. http://dx.doi.org/10.1590/0104-0707201600003570014.

REIS, Thamiza da Rosa dos; ZAMBERLAN, Cláudia; QUADROS, Jacqueline Silveira de; GRASEL, Jéssica Torres; MORO, Adriana Subeldia dos Santos. Enfermagem obstétrica: contribuições às metas dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio. Rev. Gaúcha Enferm., Porto Alegre, v 36, n spe, p 94-101, 2015. Disponível em: . Acesso em: 18 Abr 2018.

REIS, Carolyn Cristina; SOUZA, Karla Romana Ferreira; ALVES, Danielle Santos; TENÓRIO, Inez Maria; NETO, Waldemar Brandão. Percepção das mulheres sobre a experiência do primeiro parto: implicações para o cuidado de enfermagem. CIENCIA Y ENFERMERIA XXIII, v 2, 2017. Disponível em: Acesso em: 02 Maio 2018.

REIS, Thamiza Laureany da Rosa dos; PADOIN, Stela Maris de Mello; TOEBE, Thayla Rafaella Pasa; PAULA, Cristiane Cardoso de; QUADROS, Jacqueline Silveira de. Autonomia feminina no processo de parto e nascimento: revisão integrativa da literatura. Revista Gaúcha de Enfermagem, ed 38 v 1, 2017. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1983-14472017000100503&script=sci_abstract&tlng=pt > Acesso em: 02 Maio 2018.

SANFELICE, Clara Fróes de Oliveira; SHIMO, Antonieta Keiko Kakuda. Parto domiciliar: avanço ou retrocesso? Rev. Gaúcha Enferm., Porto Alegre , v 35, n 1, p. 157-160, 2014. Disponível em: . Acesso em: 14 Abr 2018.

SILVA, Andréa Lorena Santos; NASCIMENTO, Enilda Rosendo do; COELHO, Edméia de Almeida Cardoso. Práticas de enfermeiras para promoção da dignificação, participação e autonomia de mulheres no parto normal. Esc. Anna Nery, Rio de Janeiro , v. 19, n. 3, p. 424-431, 2015. Disponível em: . Acesso em: 15 Abr 2018.

SOUZA, Silvana Regina Rossi Kissula; GUALDA, Dulce Maria Rosa. A EXPERIÊNCIA DA MULHER E DE SEU ACOMPANHANTE NO PARTO EM UMA MATERNIDADE PÚBLICA. Texto contexto - enferm., Florianópolis, v 25, n 1, 2016. Disponível em: . Acesso em: 15 Abr 2018.

VARGENS, Octavio Muniz da Costa; SILVA, Alexandra Celento Vasconcellos da; PROGIANTI, Jane Márcia. Contribuição de enfermeiras obstétricas para consolidação do parto humanizado em maternidades no Rio de Janeiro-Brasil. Esc. Anna Nery, Rio de Janeiro, v 21, n 1, 2017. Disponível em: . Acesso em: 17 Abr 2018.

WEIDLE, Welder Geison. MEDEIROS, Cássia Regina Gotler; GRAVE, Magali Teresinha Quevedo and DAL BOSCO, Simone Morelo. Escolha da via de parto pela mulher: autonomia ou indução?. Cad. saúde colet., Rio de Janeiro, v 22, n 1, p 46-53, 2014. Disponível em: Acesso em: 13 Abr 2018.




DOI: http://dx.doi.org/10.18406/2359-1269v5n12018155

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Glória Vitória Ferreira Livinhale, Jorge Miguel Cabral Corrêa, Elma Rafaela Souza, Marina Aló de Melo Tanus Chiarelli, Raquel Dully Andrade, Beatriz Dutra Brazão Lelis

INDEXADORES:

 


Eixos Tech, Passos, MG, Brasil. e-ISSN: 2359-1269

Classificação Qualis: B4

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado por Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.