OS PREDITORES DA SÍNDROME DE BURNOUT EM PROFISSIONAIS DE SAÚDE DOS SERVIÇOS EMERGENCIAIS

Sandra de Souza Pereira, Gessiane Santos Ricarte, Monise Martins da Silva, Juceli Andrade Paiva Morero, Vivian Aline Preto, Lucilene Cardoso

Resumo


Os profissionais da saúde confrontam diariamente com situações de emergência estão mais vulneráveis ao desenvolvimento da síndrome de Burnout devido as próprias características do serviço. A síndrome é considerada de grande relevância, pois está associada às condições do trabalho e também ao contexto dos riscos laborais. Objetivos: Avaliar o poder preditivo das variáveis individuais e organizacionais sobre a Síndrome de Burnout e as dimensões esgotamento emocional, despersonalização e realização pessoal. Métodos: Estudo transversal, epidemiológico, descritivo-exploratório, de enfoque quantitativo. A amostra foi constituída por profissionais de saúde (equipe de enfermagem e médicos) que trabalham nos serviços de emergências da cidade de Ribeirão Preto. A amostra foi aleatorizada em 282 participantes. Foram aplicados questionário sociodemográfico e o Inventário de Burnout de Maslach (MBI). Realizada análise descritiva e regressão linear múltipla das variáveis estudadas. Resultados: As análises de regressão linear múltipla evidenciaram que: o tipo de serviço atuou como preditor positivo em relação ao Burnout (p=0,032;OR=0,187) e negativo para a realização pessoal (p=0,004;OR=3,278); a escolaridade predisse negativamente com o Burnout (p=0,029;OR=2,313) e esgotamento emocional (p=0,027;OR=1,841); a religião predisse de forma negativa com a despersonalização (p=0,039;OR=2,162); a variável cargo se comportou como preditor positivo em relação à realização pessoal (p=0,011;OR=0,129) e o uso de psicofármaco se mostrou como preditor negativo para o esgotamento emocional (p=0,028;OR=2,192). Conclusões: Trabalhar nos serviços móveis emergenciais representa um fator protetor ao desenvolvimento do Burnout, e também três vezes mais chances de obter baixa realização pessoal. Ter curso superior representa 2,3 vezes mais chances de desenvolver Burnout e 1,8 vezes mais chances de ter esgotamento emocional. Não ter uma religião representa 2 vezes mais chances de desenvolver despersonalização. O cargo de radioperador representa um fator protetor em relação à baixa realização pessoal. Entre os profissionais que fazem uso de psicofármaco, apresentam 2 vezes mais chances de ter esgotamento emocional.

Descritores: Síndrome de Burnout; Profissionais de saúde; Serviços emergenciais. Área temática: Processo de Cuidar em Enfermagem em Saúde Mental


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18406/2359-1269v5n12018152

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Sandra de Souza Pereira, Gessiane Santos Ricarte, Monise Martins da Silva, Juceli Andrade Paiva Morero, Vivian Aline Preto, Lucilene Cardoso

INDEXADORES:

 


Eixos Tech, Passos, MG, Brasil. e-ISSN: 2359-1269

Classificação Qualis: B4

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado por Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.