CONHECIMENTO QUANTO A PRIMEIROS SOCORROS NO AMBIENTE ESCOLAR

MATEUS GOULART ALVES, Renise Ribeiro, Thamires Valéria Santos, Thayná Fernanda Alves, Vanessa Oliveira Silva Pereira

Resumo


Introdução: Acidentes no âmbito escolar são frequentes e são imprevisíveis. Entretanto muitas
atividades nas escolas estão susceptíveis a acidentes, necessitando de intervenção rápida e
adequada. Nas escolas, o professor é acionado a comparecer no local do acidente, porém muitas
vezes estes não sabem como proceder. Acidentes na infância têm um custo elevado no consumo
de serviços de saúde, porém poucos recursos são utilizados para a prevenção dessa situação.
Em escolas os acidentes mais comuns são: quedas, choques, cortes, lesão muscular,
queimaduras, picadas, sangramento, escoriações e asfixia.Objetivo: contextualizar a
importância de professores possuir conhecimento para intervir em situações de primeiros
socorros. Metodologia: Utilizado a estratégia de revisão integrativa da literatura. A coleta de
dados ocorreu em abril de 2018. Para a seleção dos artigos foram utilizadas a Literatura Latino
Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS), ScientificElectronic Library Online
(SciELO) e Google acadêmico. A busca de dados foi realizada a partir do cruzamento por meio
dos descritores “emergência” [and] “ambiente escolar” [and] “educação em saúde”. Para guiar
a revisão integrativa foi formulada a seguinte questão norteadora, através da estratégia PICO:
“Qual a importância de conhecimento deprofessores nas escolas em relação a situações de
primeiros socorros?” Os critérios de inclusão dos artigos foram: artigos publicados em
português, disponíveis na integra e publicados entre 2008 e 2017. 11 artigos foram
selecionados. Resultados: O Código Penal brasileiro, após o Decreto da Lei 2848/40 aponta
que no Art. 135 a ausência de prestação de assistência, pedido de socorro ou deixar que a pessoa
continue em uma situação de grave e iminente perigo, é crime. Uma série de ações pode
contribuir para reduzir a possibilidade de sua ocorrência de acidentes no ambiente escolar, as
quais envolvem: 1) capacitação dos profissionais que atuam no ambiente escolar, 2) ações de
educação em saúde e segurança voltadas aos alunos e 3) a análise e acompanhamento constante
do ambiente escolar e de seu entorno. Nos Estados Unidos, as crianças desenvolvem grande
protagonismo em salvar vidas. Lá, os conteúdos de primeiros socorros são abordados nas
disciplinas de Educação Física, e há enfermeiros e médicos que trabalham nas escolas.
Paralelamente no Brasil, depara-se com um sistema de ensino estruturado por disciplinas préestabelecidas
que não abordam assuntos relacionados a primeiros socorros. Conclusão: É
inquestionável a importância e necessidade da capacitação em primeiros socorros às crianças
para todos os profissionais inseridos nas instituições de ensino. A execução apropriada e
qualificada necessita da instrução de um profissional capacitado. A correta atuação por parte
da pessoa executora é fundamental para que os efeitos esperados ocorram, minimizando as
ocorrências e agravos relacionados a acidentes em crianças no ambiente escolar. Há
necessidade da instrução dos professores visando à implementação de primeiros socorros de
maneira adequada e qualificada.


Palavras-chave


Emergência; Educação em saúde; Primeiros Socorros; Ambiente escolar

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18406/2359-1269v5n12018134

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 MATEUS GOULART ALVES, Renise Ribeiro, Thamires Valéria Santos, Thayná Fernanda Alves, Vanessa Oliveira Silva Pereira

INDEXADORES:

 


Eixos Tech, Passos, MG, Brasil. e-ISSN: 2359-1269

Classificação Qualis: B4

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado por Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.