PREVENÇÃO DE ACIDENTES DOMÉSTICOS EM CRIANÇAS POR ENVENENAMENTO

MATEUS GOULART ALVES, Amanda Aparecida Ramos de Andrade, Amanda Carvalho do Nascimento, Bianca de Paula Barbosa, Gustavo José Camargos Rosa, Aline Teixeira Silva

Resumo


Introdução: As crianças podem ser consideradas o grupo mais vulnerável aos acidentes por
envenenamento dentro de um ambiente domiciliar, devido às suas características próprias da
idade, como a inexperiência e incapacidade de prever e evitar situações de perigo, a grande
curiosidade de conhecer o ambiente, tanto pelo tato e quanto pelo paladar, e a imaturidade física
e mental. Acidentes por intoxicação/envenenamento em crianças envolvem uma complexa
interação de fatores inter-relacionados, destacando-se os que se relacionam à criança, seu
ambiente e comportamento familiar. Dessa forma, a prevenção exige maior aprofundamento
quanto ao conhecimento das condições específicas envolvidas na intoxicação infantil.Objetivo:
Descrever medidas efetivas de prevenção de acidentes domésticos por envenenamento em
crianças. Metodologia: Trata-se de uma revisão integrativa da literatura. Para a formulação da
questão de pesquisa, sistematizou-se de acordo com a estratégia PICO, determinado a seguinte
questão: “Em crianças vítimas de acidentes domésticos por envenenamento, quais são as
efetivas medidas de prevenção?” A busca de artigos foi realizada em abril de 2018 nos bancos
de dados da Literatura Latino Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS),
Literatura Internacional em Ciências da Saúde (MEDLINE) e Banco de dados em enfermagem
(BDENF). Foram escolhidos os estudos em português, disponibilidade do texto completo e
artigos publicados entre 2009 a 2017. Os artigos foram selecionados a partir dos seguintes
descritores: saúde da criança, envenenamento, acidentes domésticos e prevenção de acidentes.
Desse modo, cinco estudos foram selecionados para uma análise aprofundada. Resultados: Na
infância, os acidentes têm sido cada vez mais responsáveis por lesões e óbitos infantis no Brasil
e no mundo. Entre esses acidentes, aqueles causados por intoxicações em ambientes
domiciliares são os mais frequentes e ocupam uma posição de destaque nos atendimentos de
serviços de urgência e emergência. As intoxicações são urgências clínicas e o principal objetivo
da intervenção precoce é a manutenção da vida. Realizando atividades de prevenção, os casos
podem ser evitados em até 90% pela combinação de fatores como educação, modificações no
meio ambiente, desenvolvimento de produtos mais seguros, mais rigor no empenho da
legislação existente e necessidade de criação de uma regulamentação específica. Conclusão:
A intensificação de campanhas de prevenção de intoxicação infantil pode ser uma medida
eficaz para a diminuição do número de casos e para a obtenção de novos comportamentos que
possam contribuir na manutenção de baixos níveis de acidentes. Desse modo, é imprescindível
que haja empenho em implantar e cumprir medidas preventivas de acidentes por
envenenamento em crianças. É de extrema importância que o profissional de enfermagem
exerça seu papel na participação de atividades direcionadas para a prevenção desse tipo de
evento, adotando uma posição de educador na comunidade, e assim atuando no reconhecimento
precoce das intoxicações, na promoção da saúde, na vigilância epidemiológica, e acima de
tudo, na saúde coletiva.


Palavras-chave


Saúde da criança; Envenenamento; Acidentes domésticos; Prevenção de acidentes.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18406/2359-1269v5n12018129

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 MATEUS GOULART ALVES, Amanda Aparecida Ramos de Andrade, Amanda Carvalho do Nascimento, Bianca de Paula Barbosa, Gustavo José Camargos Rosa, Aline Teixeira Silva

INDEXADORES:

 


Eixos Tech, Passos, MG, Brasil. e-ISSN: 2359-1269

Classificação Qualis: B4

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado por Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.