Violência psicológica contra a mulher

Lauren Matozinhos Clark, Lays Figueiredo Inácio da Silva, Raquel Dully Andrade

Resumo


A violência contra a mulher é qualquer tipo de ato violento que tenha por motivação o gênero, resultando em agressão física, sexual, psicológica ou sofrimento para a vítima, incluindo ameaças e insultos. Dentro desse campo está a violência psicológica. Ela é silenciosa e subjetiva, visto que muitas vezes as mulheres não percebem que estão sendo vítimas de tal agressão. Foi definido como violência psicológica, pela Lei 11.340, qualquer conduta que cause dano emocional e diminuição da autoestima ou que prejudique, perturbe o desenvolvimento ou ainda que tencione degradar ou controlar as ações da mulher. Este agravo tornou-se uma questão de saúde pública, defesa dos direitos humanos, e principalmente de fim a uma cultura de relações machistas. O presente estudo tem como objetivo apresentar e discutir os aspectos sociais relacionados a essa temática. Trata-se de um levantamento bibliográfico sobre os aspectos sociais que influenciam a violência psicológica contra a mulher, cujas buscas foram realizadas na Biblioteca da UEMG- Unidade Passos e nos bancos de dados SciELO, Medline, Google Acadêmico, PubMed, NCBI, Sage Journals e sites governamentais. Foram analisados vinte e um artigos e identificado quatro temas: Violência psicológica entre gêneros, violência doméstica, violência psicológica no trabalho e violência psicológica por trás da agressão física, no período de 2012 a 2017. Espera-se a partir desse estudo, trazer uma maior conscientização sobre a importância da denúncia, contribuindo com a construção de políticas públicas e chamando a atenção para um redirecionamento das ações de segurança pública, promoção da saúde e prevenção de agravos.


Palavras-chave


Violência contra mulher. Lei Maria da Penha. Saúde pública. Educação em saúde. Direitos humanos.

Texto completo:

PDF

Referências


ABUALRUB, R. F.; AL-ASMAR, A.H. Psychological Violence in the Workplace Among Jordanian Hospital Nurses. Journal of Transcultural Nursing. v.25, n.1, p.6-14, 2014. Disponível em: . Acesso em: 19 out. 2017.

AGUIAR, L. C. D. A violência por parceiro íntimo na gestação e a vivência da sexualidade após a maternidade. Dissertação (Mestrado em Enfermagem em Saúde Pública) - Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo. Ribeirão Preto, 2015. Doi:10.11606/D.22.2016.tde-22122015-133358. Disponível em: . Acesso em 26 out. 2017.

AMARAL, N. de A.; AMARAL, C. de A.; AMARAL, T.L.M. Mortalidade feminina e anos de vida perdidos por homicídio/agressão em capital brasileira após promulgação da Lei Maria da Penha. Texto contexto - enfermagem. vol.22 no.4 Florianópolis Oct./Dec. 2013. Disponível em: . Acesso em 19 out. 2017.

BRASIL. Governo do Brasil. Mesmo em ambiente de trabalho, mulheres são alvo de assédio. Portal Brasil. Brasília, 2016. Disponível em: . Acesso em: 26 out. 2017.

BRASIL. Lei nº 11.340, de 07 de agosto de 2006. Diário Oficial da União (DOU) de 08 ago. 2006. Brasília, 2006. Disponível em: . Acesso em: 05 out. 2017.

BRASIL. Lei Nº 11.34, de 07 de agosto de 2006. Em defesa da mulher: Lei Maria da Penha. 4 ed. Brasília, 2012.

BRASIL. Ministério do trabalho. Mulheres são as principais vítimas de assédio moral e sexual no ambiente de trabalho. Portal Brasil. Brasília, 2016. Disponível em: . Acesso em: 26 out. 2017.

BRASIL. O que é “violência baseada no gênero"? Art. 5º da Lei Maria da Penha. Brasília, 2015. Disponível em: . Acesso em: 26 out. 2017.

BRASIL. Prevenção e tratamento dos agravos resultantes da violência sexual contra mulheres e adolescentes. 3 ed. Brasília,2012. Disponível em . Acesso em: 26 out. 2017.

BRASIL. Conselho Nacional de Justiça. O poder judiciário na aplicação da lei Maria da Penha. Conselho Nacional de Justiça. Brasília, 2017. Disponível em: . Acesso em: 27 out. 2017.

DHUNGEL, S.; DHUNGEL, P.; DHITAL, S. R.; STOCK, C.; Is economic dependence on the husband a risk factor for intimate partner violence against female factory workers in Nepal?. BMC women’s health, v.17, n.82, p. 2-9, 2017. Disponível em: . Acesso em: 05 out. 2017.

FERREIRA, D. A. D. Violência psicológica contra a mulher: a realidade de um crime silencioso. Revista Jurídica UNIARAXÁ. Araxá, v.19, n.18, p.155-178, 2015. Disponível em: . Acesso em: 27 out. 2017.

FONSECA, D. H.; RIBEIRO, C. G.; LEAL, N. S. B. Violência doméstica contra a mulher: realidades e representações sociais. Psicologia & Sociedade. Belo Horizonte, v. 24, n. 2, p. 307-314, 2012. Disponível em: . Acesso em: 05 out. 2017.

GIL, A. C. Que é pesquisa bibliográfica? In: ________. Como elaborar Projetos de Pesquisa. 5 ed. São Paulo: Atlas, 2010. Cap. 4, p. 44.

GUEDES, R. N.; FONSECA, R. M. G. S.; EGRY, E. Y. Limites e possibilidades avaliativas da estratégia saúde da família para a violência de gênero. Revista da escola de enfermagem da USP. São Paulo, v. 47, n. 2, p. 304-311, 2013. Disponível em: . Acesso em: 26 out. 2017.

IBGE. Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio: Síntese de Indicadores 2015. Rio de Janeiro, 2016. Disponível em: . Acesso em: 15 nov. 2017.

LIMA, G.H.A; SOUSA, S.M.A. Violência psicológica no trabalho da enfermagem. Revista Brasileira de Enfermagem. Brasília, v.68, n.5, 2015. Disponível em: . Acesso em: 26 out. 2017.

LUCENA, K. D. T.; VIANNA, R. P. de T.; NASCIMENTO, J. A. do.; CAMPOS, H. F. C.; OLIVEIRA, E. C. T.; Asociación entre la violencia doméstica y la calidad de vida de las mujeres. Revista Latino-Americana de Enfermagem. Ribeirão Preto, v. 25, p.1-8, 2017. Disponível em . Acesso em: 26 out. 2017.

MACHADO I. V.; GROSSI M. P. Da dor no corpo à dor na alma: O conceito de violência psicológica da Lei Maria da Penha. Revista Estudos Feministas [online]. Florianópolis, vol. 23, n. 2, p. 561-576, 2015. Disponível em: . Acesso em: 14 nov. 2017.

NETTO, L. de. A.; MOURA, M. A. V.; QUEIROZ, A. B. A.; TYRREL, M. A. R.; BRAVO, M. D. M. P. Violência contra a mulher e suas consequências. Acta Paul Enfermagem. v.27, n.5, p. 458-463, 2014. Disponível em: . Acesso em: 26 out. 2017.

PICARELLI, N. Violência Contra a Mulher: Brasil ocupa a quinta posição no ranking mundial. Defensoria Pública do Distrito Federal. Brasília, 2016. Disponível em:

. Acesso em: 14 nov. 2017.

RIBEIRO, M. R. C.; SILVA, A. A. M. da; ALVES, M. T. S. S. de B. e; BATISTA, R. F. L.; ROCHA, L. M. L. N. de; SCHRAIBER, L. B.; MEDEIROS, N. L.; COSTA, D. C. S.; BETTIOL, H.; BARBIERI, M. A. Psychological violence against pregnant women in a prenatal care cohort: rates and associated factors in São Luís, Brazil. BMC Pregnancy and Childbirth. v.14, n.66, p.2-9, 2014. Disponível em: . Acesso em: 19 out. 2017.

SANTOS, A. P. C. A.; WITECK, G. Violência doméstica e familiar contra a mulher. XIII Seminário Internacional- demandas sociais e políticas públicas na sociedade contemporânea &IX amostra internacional de trabalhos científicos. 2016. Disponível em: . Acesso em: 26 out. 2017.

SANTOS, L. C.; SANTOS, K. M. M. S.; LIMA, L. S. dos R.; BRITO, L. S.; SILVA, Y. F.; GONÇALVES, H. de A. A Violência doméstica contra mulher por companheiro e a Lei Maria da Penha. Cadernos de graduação ciências humanas e sociais Unit. Aracajú, v.2, n.1, p.79-86, 2014. Disponível em: . Acesso em: 26 out. 2017.

SILVA, L. E. L. da; OLIVEIRA, M. L. C. de. Violência contra a mulher: revisão sistemática da produção científica nacional no período de 2009 a 2013. Ciência & saúde coletiva. Rio de Janeiro, v. 20, n. 11, p.3523-3532, nov., 2015. Disponível em: . Acesso em: 05 out. 2017.

SILVA, R. A Violência contra as Mulheres e o Mundo do Trabalho. CUT- Central Única dos Trabalhadores. São Paulo, 2014. Disponível em: . Acesso em: 26 out. 2017.

SIPS. Sistema de Indicadores de Percepção Social. Tolerância social à violência contra as mulheres. IPEA. 2014. Disponível em: . Acesso em: 27 out. 2017.

SRCM. Consultoria jurídica. Violência psicológica no trabalho e suas implicações na vida do assediado. Jurídico Certo. Recife-PE, 2014. Disponível em: . Acesso em: 26 out. 2017.

TURTE-CAVADINHA, S. L.; TURTE-CAVADINHA, E.; LUZ, A. A. da; FICHER, F. M. A violência psicológica no trabalho discutida a partir de vivências de adolescentes trabalhadores. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional. São Paulo, v.39, n.130, p.210-223, 2014. Disponível em: . Acesso em: 26 out. 2017.




DOI: http://dx.doi.org/10.18406/2359-1269v5n22018109

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Lauren Matozinhos Clark, Lays Figueiredo Inácio da Silva, Raquel Dully Andrade

INDEXADORES:

 


Eixos Tech, Passos, MG, Brasil. e-ISSN: 2359-1269

Classificação Qualis: B4

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado por Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.