Conceito de família para o menor infrator

Francine Silva Palage, Francielly Tassiana Teixeira, Amanda Aparecida Borges, Luana Matos Silva Araújo, Mateus Gourlat Alves

Resumo



Introdução: A família é fundamental na orientação de seus membros, pois tem como função básica o apoio, segurança e proteção. Neste contexto, o objetivo deste trabalho é identificar o conceito de família e cuidado familiar para os menores infratores da cidade do interior do Estado de Minas Gerais. Método: Trata-se de um estudo descritivo, de caráter exploratório, com abordagem qualitativa. Participaramdesta pesquisas adolescentes, que cometeram pelo menos uma infração. Para coleta de dados utilizamos a entrevista. Para análise dos dados foi utilizado o método da narrativa. Resultados: Os sentimentos emergidos pelos sujeitos da pesquisa ao serem questionados sobre família eclodiram negativamente, pois há aspectos como conflito e solidão. Apesar destas questões, percebe-se que há também uma relação de confiança entre os membros que possuem maior vínculo. Considerações finais: A realização desta pesquisa possibilitou compreender a multidimensionalidade do conceito de família para um cuidado integral e integrado. Outro aspecto importante é da necessidade de olhar para o contexto que o adolescente infrator vivencia. Tal ação oportuniza desenvolver atividades que incentivam vislumbrar um futuro promissor.


Palavras-chave


Família; cuidado; adolescente; menor infrator.

Texto completo:

PDF

Referências


BARRETO, M. J.; RABELO, A. A. A família e o papel desafiador dos pais de adolescentes na contemporaneidade. Pesando famílias. v. 19, n.2, p. 34-42, 2015. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-494X2015000200004.

BENCZIK, E.; BELLINI, P. A importância da figura paterna para o desenvolvimento infantil.Revista psicopedagoga.v.28, n.85, p. 67-75, 2011. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S010384862011000100007.

CASTRO, A. M. F.; TEODORO, M. L. M. Relações familiares de adolescentes cumprindo medida socioeducativa restritiva de liberdade: uma revisão narrativa de literatura. v. 22, n.1, p. 1-12, 2014. Disponível em: www.sicelo.br.

CENCI, C. M. B,; TEIXEIRA, J. F.; OLIVEIRA, L. R. F. Lealdades invisíveis: coparticipação da família no ato infracional. Pensando família., Porto Alegre, v. 18, n. 1, p. 35-44, jun. 2014. Disponível em http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-494X2014000100004&lng=pt&nrm=iso.

COSTA, A. P. M.; GOLDNI, J. M. A Influência do Contexto Familiar nas Decisões Judiciais a Respeito de Atos Infracionais de Adolescentes: o intervencionismo familiar ainda se faz presente?., Texto e Contexto, Porto Alegre, v. 14, n. 1, p. 87-103.

DRIESSNACK,M.;SOUZA,V.D;MENDES,I.A.C. Na Overview of research designs relevant to nursing: part 2:qualitive research designs.Rev. latinoamenferm.,Ribeirão Preto,v.15,n.4,p.684-688,2007.Disponivel em:

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Censo 2014 [Internet]. 2014]. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/. Acesso em 18 de out 2015.

MINAYO, M.C.S. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 29ª ed. Petrópolis: Vozes; 2010.

MOURA, N.A.; MONTEIRO, A.R.; FREITAS, R.J.M. Adolescentes usuários de drogas (i)lícitas e práticas de violência. Revista de Enfermagem UFPE, v. 10, n.5, p.1685-1689, 2016. Disponível em: www.scielo.br. Acessoem: 30/10/2017.

MUYLAERT, Camila Junqueira et al. Narrative interviews: an important resource in qualitative research. Revista da Escola de Enfermagem da Usp, [s.l.], v. 48, n. 2, p.184-189, dez. 2014.

NASCIMENTO,L.C.;ROCHA,S.M.M.;HAYES,V.E.Contribuições do genograma e do ecomapa para o estudo de famílias em enfermagem pediátrica.Texto Contexto Enfermagem.v.14,n.2,p.280-286,2005.Disponivel em: https://revistas.ufrj.br/index.php/ribto/article/view/4263br .Acesso em:28/03/2017.

NUNES, M. C. A.; ANDRADE, A. G. S.; MORAIS, N. A.Adolescentes em conflito com a lei e família:um estudo de revisão sistemática da literatura.Contextos Clínicos.v.6, n.2, p.144-156, 2013. Disponível em: http://revistas.unisinos.br/index.php/contextosclinicos/article/view/ctc.2013.62.07. Acesso em: 21/03/2017.

BRASIL. SECRETARIA NACIONAL DE PROMOÇÃO DOS DIREITOS DAS CRIANÇAS E DOS ADOLESCENTES. Levantamento nacional do atendimento socioeducativo ao adolescente em conflito com a lei. Brasília, DF, 2011. Disponível em: www.scielo.br. Acesso em: 15/03/2017.

PREDEBON, J.; GIONGO, C. A família com os filhos adolescentes em conflito com a lei: contribuições de pesquisas brasileiras. Pensando famílias. v.19, n.1, p. 88-104, 2015. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-494X201500010000. Acesso em: 21/03/2017.

STASIAK, G.R.; WEBER, L.N.D.; TUCUNDUVA, C. Qualidade na Interação Familiar e Estresse Parental e suas Relações com o Autoconceito, Habilidades Sociais e Problemas de Comportamento dos Filhos. Revista Psico, v. 45, n. 4, p. 494-501, 2014. Disponível em: www.scielo.br. Acesso em: 30/10/2017.




DOI: http://dx.doi.org/10.18406/2359-1269v5n22018102

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Francine Silva Palage

INDEXADORES:

 


Eixos Tech, Passos, MG, Brasil. e-ISSN: 2359-1269

Classificação Qualis: B4

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado por Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.